Perguntei aos  diversos colegas de profissão que possuo sobre o que conheciam acerca da Metodologia Waldorf. A verdade é que a maioria não conhecia, ou possuía noções ínfimas sobre a metodologia e como ela pode ajudar o professor dentro de sala. Resolvi esclarecer alguns mitos sobre essa metodologia e como podemos utilizá-la em sala de aula, mesmo não estando em uma escola Waldorf.

Resultado de imagem para pedagogia waldorf

Escola Casa Amarela

A Pedagogia Waldorf tem como objetivo a construção de um espaço artístico e sensível que servirá como norteador de todo o processo de ensino-aprendizagem. O currículo possui as manifestações artísticas implantadas em todos os conteúdos, o que possibilita a humanização do ensino. Rudolf Steiner, austríaco difusor dessa abordagem filosófica antroposófica, mencionava que a criança precisa viver a infância. Para isso precisa brincar, pois propicia uma fase adulta mais saudável e responsável.

Segundo a Pedagogia Waldorf, é através de conexões com a beleza que o indivíduo constrói sua maturidade. O que inclui a maturidade do que é belo até mesmo na escolha de seu parceiro afetivo, de suas vestimentas e de sua profissão. Assim, a conexão com a beleza significa estar conectado com o que é belo para si, garantindo prazer e satisfação em suas atividades, bem como na aprendizagem.

Assim como o Método Montessoriano, muitas escolas adotam a Pedagogia Waldorf como norte. As duas possuem muito em comum pois visam a satisfação, a autonomia e respeito ao indivíduo.

Características da escola Waldorf

  • As escolas Waldorf não possuem seus métodos avaliativos pautados em provas ou testes. Normalmente as avaliações são formativas e feitas durante a troca entre professor e aluno, sendo este, o principal motivo de muitos professores e sistemas não levarem em consideração a pertinência dessa abordagem para a escola.
  • Nessa abordagem, a relação professor-aluno deve transcender uma relação anual. Para compreender a individualidade do aluno, é necessário que o professor conheça o aluno por completo, o que inclui seu contexto familiar, suas emoções, suas aptidões e gostos. Deve haver uma relação muito semelhante com a relação familiar, onde exista confiança e intimidade. Por isso, na maioria das vezes, o professor Waldorf possui uma preparação específica que possibilita o exercício em todas as disciplinas durante todos os anos escolares.
  • O conteúdo é desenvolvido através das artes. O que inclui o ensino de artes manuais, cênicas, pintura, música, artesanato, costura, etc.
  • A Alfabetização normalmente é feita somente a partir dos 7 anos ou de acordo com a maturidade do aluno (que pode ocorrer antes dos 7 anos de idade).
  • Os conteúdos são distribuídos em “épocas” de ensino, segundo a maturidade do aluno.
  • A arte faz com que os assuntos e conteúdos estejam sempre ligados, garantindo também a interdisciplinaridade.
  • Respeito ao meio ambiente, consciência ecológica, respeito a si mesmo e respeito ao outro.
  • Autoconhecimento e autonomia. É comum que os alunos façam sua própria merenda e limpem o espaço que utilizam.
  • Participação familiar, garantindo atividades de interação entre os pais e o espaço escolar. Nas escolas Waldorf, é comum ver pais que são convidados a participar do cotidiano escolar.
  • Valorização da brincadeira, do brinquedo e da criatividade.
Resultado de imagem para pedagogia waldorf brinquedos
Brinquedos Waldorf

Afinal, o que aprendemos com a Pedagogia Waldorf?

É importante mencionar que não existe método perfeito. A Pedagogia Waldorf pode não se adaptar a diversos indivíduos assim como outras abordagens científicas em educação. É importante para o professor conhecer a fundo todas as metodologias existentes para criar sua própria identidade metodológica. Em uma sala com 20/30 alunos, é incoerente que façamos do nosso método de ensino, algo inflexível e pragmático. É interessante utilizar os diversos métodos de modo estratégico.

Nesse sentido, como a Pedagogia Waldorf pode contribuir de forma positiva, mesmo que não estejamos inseridos em uma escola Waldorf?

  • Elaborar atividades artísticas que sejam culminâncias de conteúdo.
  • Favorecer a interdisciplinaridade utilizando atividades manuais.
  • Estabelecer diálogo com o professor de educação artística.
  • Proporcionar ao aluno a vivência com as manifestações artísticas que estão inseridas nos diversos conteúdos e disciplinas.
  • Elaborar atividades artísticas que estimulem o amadurecimento psicomotor.
  • Incentivo à pesquisa e autonomia.
  • Colaborar com a consciência ecológica.
  • Garantir a relação de confiança entre aluno e professor.
  • Respeitar as peculiaridades dos alunos.

Utilizando a pesquisa e criatividade, podemos criar diversas estratégias que viabilizam o uso da Pedagogia Waldorf no contexto escolar. Finalizo o post com este vídeo.

Referências

BACH JUNIOR, Jonas – A pedagogia Waldorf como educação para a liberdade: reflexões a partir de um possível diálogo entre Paulo Freire e Rudolf Steiner / Jonas Bach Junior. – Curitiba, 2012.

CEZAR, Ruy – Desafios na Formação do Educador – 4° Edição – Ed. Ágora – SP, 2012.

Anúncios